NEWS CUIABÁ
Últimas Notícias Mato Grosso Política Artigos Esportes Economia Variedades Meio Ambiente Brasil Mundo

/ Mato Grosso

12/10/2017 - 07h51
Imprimir

Fehosmt fala sobre repasse do governo

Fonte: Soraya Ludmila Medeiros
A+ A-
Foto: REPRODUÇÃO

Nota de Esclarecimento

Em relação a matéria veiculada pelo Governo do Estado de Mato Grosso sobre a liberação da 1ª parcela do repasse dos 2,5 milhões aos hospitais filantrópicos de Cuiabá e Rondonópolis, firmado em agosto deste ano reiteramos que esta parcela já se encontrava atrasada, pois conforme portaria deveria ter sido paga em setembro. Os hospitais já estão aguardando o pagamento da parcela de outubro.
Agradecemos o empenho da Assembléia Legislativa em disponibilizar o orçamento para o pagamento desta primeira parcela.
A Federação dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso - Fehosmt vem a público esclarecer que a suspensão de alguns atendimentos e setores foi motivada pelo atraso constante de repasses que tem gerado uma falta total de recursos para a manutenção dos hospitais e que o pagamento desta primeira parcela representa apenas uma parte dos valores ainda em aberto com o governo e as prefeituras.
O vice-presidente da Fehosmt, Antonio Preza informa que os serviços continuarão paralisados, até os repasses estarem regularizados e na conta dos hospitais. "Porque este repasse foi feito aos Fundos Municipais de Saúde de Cuiabá e de Rondonópolis, isso é, o dinheiro estará na conta das prefeituras que fazem os repasses na segunda-feira e somente na terça-feira que os filantrópicos irão começar a receber"
Ainda de acordo com Antonio Preza, há outras pendências do governo do Estado, tem três meses que o Executivo não faz o repasse para a manutenção dos serviços das Unidades de Terapias Intensivas - UTI\´s, leitos de retaguarda, incentivo de cirurgias cardíacas e Obstetrícia. "Só queremos receber o que foi acordado com o governo do Estado, porque ele está usando o serviço e não está pagando".
Juntos, os três hospitais filantrópicos de Cuiabá e a Santa Casa de Rondonópolis são responsáveis por 85% das cirurgias de alta complexidade, pelo Sistema Único de Saúde - SUS no Estado e 65% das internações de média de alta complexidade. 

  Últimas

12/10/2017 - 07h51
Componentes de Flor Ribeirinha falam em grupos de WhatsApp que estão todos bem
12/10/2017 - 07h51
Greve dos agentes prisionais é declarada ilegal por TJ
12/10/2017 - 07h51
Autor de homicídio ocorrido no Acre é preso em Rondonópolis
12/10/2017 - 07h51
Temporal deixa vários prejuízos em Cuiabá e Várzea Grande
12/10/2017 - 07h51
Homem é morto a facadas em Várzea Grande
© 2011 - Todos os direitos resevados a News Cuiabá
Fale conosco: contato@newscuiaba.com.br
JobDigital