NEWS CUIABÁ
Últimas Notícias Mato Grosso Política Artigos Esportes Economia Variedades Meio Ambiente Brasil Mundo

/ Economia

05/10/2017 - 11h22
Imprimir

Captação da previdência aumenta 79% no Sicredi

Fonte: ICONE
A+ A-
Foto: REPRODUÇÃO

A intenção do governo federal de aprovar a Reforma da Previdência Social ainda este ano despertou nos trabalhadores brasileiros a preocupação e o interesse em buscar uma previdência privada. A tranquilidade de ter uma renda extra no futuro é o que motiva as pessoas a contratar um plano previdenciário independente do Instituto Nacional da Previdência Social (INSS). Para se ter uma noção deste movimento, o Sistema Sicredi registrou crescimento de 79% na captação líquida da previdência no 1º semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2016. O valor captado em todo o país somou R$ 63,2 milhões contra R$ 35,3 milhões no ano anterior. Na região Centro Norte, que abrange os estados de Mato Grosso, Rondônia, Pará e Acre, a instituição financeira cooperativa também obteve resultado positivo, passando de uma captação de R$ 10,525 milhões para R$ 10,705 milhões (de janeiro a julho), de um ano para outro.

Ainda conforme dados do Sicredi na região Centro Norte, a carteira acumulada da previdência saltou 30% na mesma base comparativa, passando de R$ 62,208 milhões até julho de 2016 para R$ 80 milhões até julho de 2017, uma variação absoluta de R$ 17,792 milhões. O desempenho do Sicredi, tanto no âmbito nacional quanto no regional, é superior à média de mercado, que nos primeiros seis meses deste ano apresentou desaceleração de 7,1% na captação de previdência privada.

A consultora de Negócios Pessoa Física da Central Sicredi Centro Norte, Juliana Rodrigues, afirma que a previdência privada é uma alternativa para quem busca segurança e tranquilidade no futuro, para quando parar de trabalhar. “É uma das formas mais conhecidas de se acumular capital em longo prazo e de garantir uma renda no futuro, convertendo os recursos acumulados durante este período em uma renda mensal”, explica.

Juliana acrescenta que qualquer pessoa, em qualquer idade, pode contratar um plano de previdência privada e que não é exigido um período mínimo de vigência do contrato. No entanto, ela ressalta que para surtir os efeitos desejados, é importante que o plano seja de médio ou longo prazo, para que os recursos aplicados possam ser convertidos em renda no futuro. No Sicredi existem planos a partir de R$ 50, cujos aportes podem ser feitos mensalmente ou esporádicos. “O associado pode aplicar o valor todo mês, geralmente programado em débito automático, e ainda fazer aportes de valores maiores eventualmente, como quando receber o 13º salário ou férias, por exemplo”.

Opções de planos

O Sicredi oferece aos associados planos de previdência privada de renda fixa e variável, além da VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres) e PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres). O VGBL é um plano de previdência indicado para quem faz a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física no modelo simplificado. Já o PGBL é orientado às pessoas que declaram o IRPF no modelo completo e poderão ter um benefício de 12% da renda bruta e recolher o imposto posteriormente.
Eliane Jaqueline Debesaitis Metzner, planejadora financeira CFP®, afirma que a previdência privada ganha cada dia mais espaço entre os brasileiros, tanto pela necessidade de uma renda alternativa ao INSS quanto pela oportunidade de investimento. Ela afirma que, enquanto em um fundo de investimento o imposto de renda é recolhido duas vezes ao ano, em previdência este valor fica junto com o saldo rendendo, o que em longo prazo gera um bom retorno adicional. “Se a opção for a tabela regressiva, quando o prazo médio for superior a 10 anos, o imposto será apenas de 10%, enquanto que nos demais investimentos é de no mínimo 15%”, informa.

Segundo a especialista em investimentos, outra questão relevante é o planejamento sucessório. “Quando o valor está em previdência basta designar os beneficiários e o valor não entra no inventário e não tem imposto de renda neste caso. O valor fica disponível na conta dos beneficiários em até 30 dias. Veja este cálculo: se alguém deixar um imóvel de R$ 1 milhão ou uma previdência de R$ 1 milhão. Se não tiver dinheiro para as custas terá que vender o imóvel a um preço inclusive menor”, compara ela.

Diferencial do Sicredi

A Consultora de Negócios Pessoa Física da Central Sicredi Centro Norte, Juliana Rodrigues, afirma que o diferencial da instituição financeira cooperativa é a rentabilidade. “Nossos fundos são muito bem geridos e a rentabilidade em relação ao mercado é um grande diferencial. Nossa orientação ao associado é que, quando for analisar os fundos de previdência ofertados a ele, que avalie a rentabilidade. Fundos que rendam acima de 8% ao ano já são considerados bons fundos. Hoje no Sicredi, os investimentos em renda fixa têm rentabilidade de mais de 11% ao ano, uma rentabilidade muito boa se comparada a outras disponíveis no mercado”.
 

  Últimas

05/10/2017 - 11h22
Comércio deve contratar mais de 74 mil trabalhadores temporários, estima CNC
05/10/2017 - 11h22
Ginco entrega seu mais nobre empreendimento em Cuiabá
05/10/2017 - 11h22
Unicred Mato Grosso reduz taxas de juros nas linhas de crédito
05/10/2017 - 11h22
Semana da Conciliação da OAB-MT termina nesta quinta-feira
05/10/2017 - 11h22
Empresários reivindicam isonomia nos preços de provedores de Internet
© 2011 - Todos os direitos resevados a News Cuiabá
Fale conosco: contato@newscuiaba.com.br
JobDigital