NEWS CUIABÁ
Últimas Notícias Mato Grosso Política Artigos Esportes Economia Variedades Meio Ambiente Brasil Mundo

/ Artigos

11/01/2018 - 15h50
Imprimir

A importância da bancarização dos microempreendedores

Fonte: Eduardo Godoi Correa
A+ A-

É comum que profissionais autônomos, que possuem grande qualificação nas áreas em que atuam, não separem a gestão financeira de seu empreendimento das finanças pessoais. Esse cenário faz parte da realidade de boa parte dos microempreendedores individuais, ou MEIs, e de acordo com o Sebrae, existem mais de sete de milhões no Brasil.

Sem dúvidas, os MEIs têm um papel fundamental no empreendedorismo brasileiro, sendo o início de vários negócios. Por isso, cada dia mais compreende-se a importância da bancarização desse público, que permite a padronização dos pagamentos e recebimentos, tramitando pelo sistema financeiro. Hoje, esse sistema oferece soluções de pagamento e recebimento com compensação em tempo real, além de transações por dispositivos móveis, que possibilita às empresas terem mais agilidade no seu fluxo de caixa e condição para uma melhor gestão financeira.

Os benefícios da bancarização ocorrem tanto pelos ganhos de gestão quanto pela segurança nas transações. O Sebrae estima que 82% dos MEIs utilizam algum tipo de financiamento, sendo os dois mais utilizados o pagamento a fornecedores a prazo (53%) e pagamento com cheque pré-datado (34%). Outro dado é que 38% deles utilizam crédito pessoal para tocar as necessidades do negócio.

O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 3,6 milhões de associados e atuação em 21 estados brasileiros – disponibiliza inúmeras soluções financeiras para os MEIs. Somente nos pacotes, o Sicredi oferece 11 opções para a contratação do público “Pessoa Jurídica”, conforme a sua necessidade. Além disso, linhas de microcrédito estão disponibilizadas nas cooperativas de crédito do Sicredi para atender às demandas desse público.

Vantagem adicional, por ser uma instituição financeira cooperativa, o Sicredi pratica taxas e tarifas adequadas, uma vez que tem como foco o benefício de seus associados, que também são donos do negócio, isto é, da própria cooperativa de crédito. Além disso, os MEIs podem acessar limites de crédito de acordo com seus perfis.

Outros produtos e serviços podem permitir um maior planejamento e eficiência como, por exemplo, rentabilizar sobras de caixa por meio de aplicações. Os benefícios da bancarização são inúmeros. Então, por que não facilitar a forma de empreender e fazer junto com uma instituição financeira que coopera com o seu crescimento?

 

* Eduardo Godoi Correa, superintendente de Produtos e Serviços Financeiros do Banco Cooperativo Sicredi  

  Últimas

11/01/2018 - 15h50
Perpetuando o negócio na empresa familiar
11/01/2018 - 15h50
Encontre prosperidade em uma cooperativa de crédito
11/01/2018 - 15h50
Automutilação, doença silenciosa
11/01/2018 - 15h50
Causa Nobre
11/01/2018 - 15h50
O ponto em comum entre a recepcionista e a empresária
© 2011 - Todos os direitos resevados a News Cuiabá
Fale conosco: contato@newscuiaba.com.br
JobDigital